Nota Explicativa sobre a Vespa Asiática

Nota Explicativa sobre a Vespa Asiática

952
vespa
Dreamweb - Agência de Comunicação

O Serviço Municipal de Protecção Civil de Albergaria-a-Velha (SMPC) informa todos os Munícipes que a Vespa velutinha nigrithorax, vulgarmente conhecida por vespa asiática, é uma espécie não indígena, predadora da abelha europeia. Esta espécie distingue-se da espécie europeia Vespa crabro pela coloração do abdómen (mais escuro na vespa asiática), das patas (cor amarela na vespa asiática) e do tamanho (a vespa crabro é maior que a vespa asiática).

Os principais efeitos da presença desta espécie não indígena manifestam-se em duas vertentes: na apicultura, por se tratar de uma espécie carnívora, a vespa é predadora das abelhas, o que constitui uma ameaça ambiental; na saúde pública, não sendo mais agressivas que a espécie europeia, no caso de sentirem os ninhos ameaçados reagem de modo bastante agressivo, incluindo perseguições até algumas dezenas de metros.

O Município de Albergaria-a-Velha tem vindo a intensificar as acções de detecção e eliminação da vespa asiática. No Concelho de Albergaria-a-Velha, desde o início deste ano, já foram registados e destruídos (à data deste comunicado) 201 ninhos, o que representa um aumento de cerca de 45% face a igual período no ano transacto, sendo que os custos da sua destruição têm sido totalmente suportados pela autarquia.

Quando este problema surgiu no nosso Concelho, os ninhos eram destruídos durante a noite (período em que há maior concentração de vespas no interior dos ninhos) com recurso ao uso do fogo. Por não ser um método seguro e por não poder ser utilizado no interior de imóveis, actualmente os ninhos são desactivados recorrendo a um insecticida próprio para o efeito que é injectado no interior do ninho. O insecticida utilizado não tem cor e não tem cheiro o que permite realizar o trabalho durante o dia e a noite. As vespas que se encontram fora do ninho acabam por voltar e morrem após o contacto com o insecticida introduzido no interior. Importa referir que o produto não é prejudicial nem aos humanos nem ao meio ambiente.

Informa-se ainda todos os Munícipes que os ninhos de vespa asiática após serem desactivados não são repovoados, pois a vespa todos os anos faz novos ninhos e não volta a utilizar os dos anos anteriores. Sempre que um ninho é desactivado é colocado no local uma placa que indica que o ninho se encontra envenenado. Por vezes é possível que não exista a placa mas a árvore esteja pintada. O ninho com as chuvas e com os ventos acaba por cair.

Em caso de avistar um ninho, deverá em primeiro lugar verificar se a árvore se encontra pintada ou se há alguma placa indicativa da sua desactivação. De seguida, deverá contactar o Serviço Municipal de Proteção Civil (SMPC) através do número 234 529 114, que é atendido na Central dos Bombeiros Voluntários de Albergaria-a-Velha e transmitida a informação ao SMPC, ou registar o ninho na plataforma SOS VESPA criada para o efeito (www.sosvespa.pt). Mais se informa que a resposta ao problema poderá demorar alguns dias, tendo em conta que a operação é feita apenas por dois técnicos, além de que têm sido muitas as ocorrências registadas e são priorizados os casos de ninhos no interior de imóveis, junto a escolas ou locais de passagem.

A fim de esclarecer e tranquilizar a população, apesar do tamanho da vespa e das grandes dimensões dos ninhos, a vespa asiática não é considerada mais perigosa para os seres humanos do que a vespa europeia (crabro). Já se registaram, todavia, ataques fatais no nosso país resultantes do desenvolvimento de alergias que podem causar a morte por asfixia. Naturalmente, caso seja alérgico à picada da vespa europeia ou da abelha é alérgico à vespa asiática.”

Fonte: CM Albergaria

Smartfire - Aquecimento e Climatização