Destaques
Featured posts

718

Abriu hoje, 17 de Setembro, o período de candidaturas ao Apoio ao Arrendamento Urbano para Fins Habitacionais. O programa é destinado a indivíduos e famílias em situação de vulnerabilidade cuja habitação seja arrendada e a residentes nas Habitações Sociais Municipais, que pretendam arrendar uma habitação no mercado de arrendamento.

No último trimestre de 2017, foram aprovadas 31 candidaturas, que abrangeram agregados familiares com um total de 70 indivíduos. Ao longo do ano, o gasto mensal do Município com o apoio às rendas rondou os 3 000 €. Desde a sua criação, a Câmara Municipal já investiu mais de 200 000 € no programa de Apoio ao Arrendamento Urbano para Fins Habitacionais.

O Apoio ao Arrendamento é um subsídio pontual e de carácter temporário, concedido pelo período de 12 meses e eventualmente renovado, no máximo, até 24 meses. Se, decorrido este prazo, ainda persistir a situação de carência económica, o apoio poderá ser renovado até ao limite máximo de 36 meses.

Podem candidatar-se os arrendatários que não usufruam de qualquer apoio para a habitação promovido pela Administração Central e que residam no Concelho há, pelo menos, três anos. Não podem ser proprietários, comproprietários ou usufrutuários de uma casa de habitação e deverão ser detentores de um único contrato de arrendamento celebrado em conformidade com a legislação. Os beneficiários do programa não podem, igualmente, ser parentes do senhorio, ter rendas em atraso e devem aceitar o compromisso para integrar acções/programas que sejam promovidos com vista à inserção social, quando exigível.

A tipologia da casa deve ser ajustada às necessidades do agregado familiar e o valor da renda não pode exceder determinados valores máximos. Assim, numa habitação de tipologia T0 ou T1, a renda não pode ultrapassar os 250 euros e no caso de um T2 ou T3, 350 euros. Se a casa for um T4 ou superior, a renda tem de ser igual ou inferior a 500 euros mensais.

As candidaturas ao Apoio ao Arrendamento Urbano para Fins Habitacionais deverão ser formalizadas através de formulário próprio e entregues no SAM – Serviço de Atendimento ao Munícipe, até 19 de Outubro, entre as 9h00 e as 16h00. O regulamento pode ser consultado no portal do Município, em www.cm-albergaria.pt, na área de “Destaques”.

Fonte: CM Albergaria

1388

O Município de Albergaria-a-Velha vai reabilitar 48 ruas, vielas e travessas nas 6 freguesias do Concelho. As duas empreitadas, que compreendem a Zona Norte e a Zona Sul do Concelho, foram adjudicadas no início de Setembro por um valor total de 235 719,17€ e têm um prazo de execução de 60 dias.

O projecto de reabilitação incide sobre diversas infraestruturas rodoviárias municipais que foram afectadas pelas condições meteorológicas adversas registadas entre os meses de Fevereiro e Maio e que agravaram as condições de segurança estrutural colocando em risco a normal circulação de pessoas e veículos.

A reabilitação do sistema de águas pluviais e a repavimentação das vias abrangerá todas as freguesias, estando prevista a execução de passeios e a colocação de sinalização em algumas intervenções.

Também foi adjudicada a empreitada de execução de muros de suporte nas freguesias de Albergaria-a-Velha e Valmaior, Branca e Ribeira de Fráguas. Ao todo, vão ser executados 4 muros de suporte, num investimento de 35 789,95€.

Fonte: CM Albergaria

113

Hoje pelas 19h00, os Bombeiros Voluntários de Albergaria-a-Velha, auxiliaram no parto de um bebé, na localidade de Mouquim.

À chegada ao local, os bombeiros, Reinaldo Pedreira e Mário Esteves, depararam-se com uma parturiente de 29 anos em eminente trabalho de parto. Com a devida assistência nasceu na ambulância. Contaram posteriormente com o apoio no pós-parto da Viatura Médica de Emergência e Reanimação de Aveiro do Instituto Nacional de Emergência Médica (VMER).

O menino nasceu de forma natural, sem complicações, tendo sido transferido posteriormente para o Centro Hospitalar do Baixo Vouga (CHBV), em Aveiro.

Fonte: BVAAV

4089

O Comando Territorial de Aveiro, através do Núcleo de Investigação Criminal do Destacamento Territorial de Águeda, ontem, dia 6 de Setembro, apreendeu 9 plantas de cannabis.

Na sequência de um levantamento topográfico levado a cabo por funcionários da Câmara Municipal de Albergaria-a-Velha, foram detectadas as plantas de cannabis.

O  proprietário do terreno foi identificado e as plantas apreendidas.

Fonte e Imagem: GNR

422

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) informa que no dia 04-09-2018 pelas 07:12 (hora local) foi registado nas estações da Rede Sísmica do Continente, um sismo de magnitude 4.6 (Richter) e cujo epicentro se localizou a cerca de 130 km a Oeste do Cabo Mondego.

Este sismo, de acordo com a informação disponível até ao momento, não causou danos pessoais ou materiais e foi sentido com intensidade máxima III/IV (escala de Mercalli modificada), ao longo de toda a costa, desde Viana do Castelo a Leiria. Foi ainda sentido com menor intensidade em Vila Real e Viseu.

De acordo com o IPMA, a localização do epicentro de um sismo é um processo físico e matemático complexo que depende do conjunto de dados, dos algoritmos e dos modelos de propagação das ondas sísmicas. Agências diferentes podem produzir resultados ligeiramente diferentes. Do mesmo modo, as determinações preliminares são habitualmente corrigidas posteriormente, pela integração de mais informação. Em todos os casos acompanhe sempre as indicações dos serviços de protecção civil.

Fonte: IPMA

2764

Um despiste para uma ravina na Estrada Nacional 16, junto ao Carvoeiro, causou ferimentos graves em duas pessoas.

O alerta foi dado às 5:23h e à chegada dos meios de socorro, as vítimas do sexo masculino estavam encarceradas. Os jovens com idades entre os 25-35 anos foram estabilizados tendo seguido para o Hospital Infante D. Pedro (CHBV).

O local do acidente, numa curva, tem sido palco de acidentes graves.

Foram mobilizados para o local 32 operacionais e 13 veículos.

Fonte: Notícias de Aveiro e Notícias ao Minuto

ÚLTIMOS ARTIGOS

1354
Homem de Albergaria-a-Velha acusado de repetidos actos de violência doméstica compromete-se a prosseguir o tratamento do alcoolismo. Na sequência da entrega da informação médica...

Ao continuar a usar o site, concorda com o uso de cookies. Pode alterar as definições de cookies a qualquer altura. mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close