Cultura e Educação

247

As crianças das Escolas Básicas do 1.º Ciclo de Albergaria-a-Nova, Campo, Fradelos, Laginhas e Souto visitaram a Assembleia da República e o Oceanário de Lisboa. No Parlamento, o grupo foi recebido pelos deputados do CDS João de Almeida e António Monteiro, eleitos pelo Círculo Eleitoral de Aveiro.

A viagem decorreu no passado dia 18 de Março.

Fonte e Imagem: CM Albergaria

 

74

Fernando Pessoa é o poeta homenageado na próxima tertúlia Serões em Boa Companhia da Biblioteca Municipal de Albergaria-a-Velha. A 21 de Março, Dia Mundial da Poesia, cinco colectividades/escolas albergarienses vão partilhar textos e poemas, sendo o público também convidado a participar. A tertúlia tem início às 21h00 e é de entrada livre.

Os poemas Mar PortuguêsO MostrengoOlá Guardador de Rebanhos, bem como as Cartas de Fernando Pessoa a Ophélia são alguns dos textos agendados para a noite e que pretendem ser um exemplo do génio e da sensibilidade de um dos maiores poetas portugueses, nascido em 1888, mas que hoje continua a intrigar muita gente. Colaboram na tertúlia a Oficina de Teatro e Expressão do Programa Idade Maior, Universidade Sénior, Culturalb, Oficina de Teatro da AlbergAR-TE e o Curso de Teatro da JOBRA. Este ano, espera-se uma maior participação de jovens na noite de poesia.

Sendo um momento de partilha, todas as pessoas do público são convidadas a ler um poema que tragam de casa, de Pessoa ou até da sua própria autoria. Para completar o programa da noite, um momento de Fado, pois a admiração pelo poeta já inspirou artistas a musicarem os seus versos.

Fernando Pessoa é um dos poucos escritores portugueses mundialmente conhecidos. A sua poesia foi decisiva na evolução de toda a produção poética nacional do século XX, permitindo uma visão simultaneamente múltipla e unitária da vida. Nasceu em Lisboa e foi na capital que também faleceu em Novembro de 1935.

Fonte: CM Albergaria

146

Integrada numa temporada extra do ciclo OuTonalidades, Joana Espadinha vai pisar o palco do Espaço Café-Concerto do Cineteatro Alba a 21 de Março, pelas 22h00. Descrita como uma cantora pop “de corpo inteiro”, vem a Albergaria-a-Velha apresentar o mais recente disco O Material Tem Sempre Razão. A entrada é livre.

O álbum de estreia de Joana Espadinha é definido como um disco pop, que mergulha no património da música portuguesa de artistas como Lena d´Água ou Gabriela Schaff, mas que também se inspira em artistas como Air, Stereolab, Aimee Man, Feist ou nas bandas sonoras francesas e na electrónica sensual dos anos 60. Um disco de canções fortes que exprimem uma voz determinada e cristalina, inteligente e esclarecida, emancipada e sedutora.

O Material Tem Sempre Razão é uma viagem de exploração, descoberta e afirmação, tanto em termos musicais como líricos. Se na música há a produção de Luís Nunes, mais conhecido como Benjamim, em parceria criativa a desenvolver as ideias musicais de Joana Espadinha, já as letras revelam várias perspectivas de histórias de amor e de vida, uma narrativa típica de crescimento pessoal, constituída por canções intemporais e nas quais nos reconhecemos.

Fonte: CM Albergaria 

215

De Sol a Sol é o nome da tournée que assinala a apresentação oficial do artista Chefe Silva e do seu álbum de estreia A Agulha e o Palheiro. Durante 100 dias, o artista vai dar a volta a Portugal de autocaravana e, a 22 de Março, pelas 21h00, faz uma paragem n’A Praça de Albergaria-a-Velha. A entrada é livre.

Chefe Silva é o projecto a solo de Pedro Silva, 35 anos, natural de Telhadela. Definindo-se como cantautor, toca guitarra e canta em português algumas das canções que compôs desde que saiu de Portugal pela terceira vez em 2014. O alter-ego Chefe Silva assinala o regresso de Pedro Silva à sua origem geográfica, depois de quatro anos a viver no estrangeiro, três deles em Bruxelas, onde trabalhou como engenheiro e, o último ano, a viver a vida de nómada em 18 países.

A Agulha e o Palheiro é composto por oito temas originais, gravados apenas com voz e guitarra. São músicas que transportam desabafos, alegrias, amores, a simplicidade, a intervenção, a intimidade, a inquietação, a descrença e a ruralidade harmónica. As saudades são talvez o principal motor deste trabalho; “as saudades de casa, as saudades de quem partiu, as saudades de ter saudades”, afirma Chefe Silva.

Fonte: CM Albergaria

50

Numa “Conferência de e para Machos”, os actores João Didelet e António Machado propõem ensinar o público masculino a serem homens no século XXI. O mote está lançado para uma noite de riso com Faz-te Homem, uma peça de teatro encenada por Paulo Sousa Costa, que sobe ao palco do Cineteatro Alba a 23 de Março, pelas 21h30.

Dois amigos de longa data decidem debater a sempre polémica temática do papel do homem na nossa sociedade e as suas ramificações com tudo o que o rodeia, com tudo o que se mexe…mulheres incluídas. Regabofe, Rabos, Carros, Futebol, Copos, Porrada, Mariquices versus Machices, Gajas e, claro, Mulheres, serão alguns dos vários temas aflorados, tudo condimentado com muito humor e… amor pelas mulheres, claro.

O público, sem o saber, vai ser participante nesta “Conferência de e para Machos”, com algumas pessoas a serem chamadas a intervir, dando o seu importante contributo para uma sociedade mais masculina.

O bilhete normal para a peça Faz-te Homem tem o preço de oito euros. Os portadores Cartão Amigo, Cartão Sénior Municipal, Cartão Municipal de Voluntário e Jovens SUB 23 podem adquirir ingressos pelo preço de seis euros. Estará disponível um serviço de babysitting gratuito.

Fonte: CM Albergaria

39

Após cinco anos a decorrer na Biblioteca Municipal de Albergaria-a-Velha, o encontro formativo Para Além de Princesas e Dragões passou para o Cineteatro Alba, dado o número crescente de inscrições. Na sexta edição, a maior de sempre, 150 pessoas partilharam experiências e trocaram opiniões sobre inovação, tecnologia e criatividade na Educação, com especial enfoque no papel da biblioteca numa sociedade em constante mutação.

No primeiro dia do encontro formativo, de cariz mais teórico, foram apresentados dois painéis denominados Educar.Saber Criar.Inovar. No primeiro painel, falou-se da importância dos livros como “máquinas do tempo”, da necessidade de combater a iliteracia com a participação das famílias e do papel da escola no exercício da liberdade e no combate à “desinformação” disseminada pela Internet e pelos meios de comunicação social. Já no segundo painel, foram partilhados casos de sucesso da integração da tecnologia nas salas de aula com vista a desenvolver novas competências nas crianças.

No Sábado, um dia mais prático, foram dinamizadas seis oficinas criativas, que abarcaram temas tão diversos como as novas tecnologias, a ilustração, a exploração sonora, os media, o teatro ou a dinamização da leitura.

Para além da componente formativa, o Para Além de Princesas e Dragões contou com alguns momentos culturais na sexta-feira. Na abertura do evento, foi apresentada a performance LOCUS CORPUS, de Catarina Rodrigues, que explorou a relação entre a dança e o espaço do palco do Cineteatro Alba. Às 19h00 inaugurou-se a exposição de ilustração Telefone sem Fio, de Yara Kono, na Biblioteca Municipal e, às 21h30, após o jantar convívio, a tertúlia performativa Histórias com Música lá Dentro!, de Dulce Moreira e Mariana Santos, misturou palavras, sons e movimento para viajar entre contos, lendas e poemas sem idade no Espaço Café-Concerto.

Fonte: CM Albergaria

ÚLTIMOS ARTIGOS

error: Content is protected !!

Ao continuar a usar o site, concorda com o uso de cookies. Pode alterar as definições de cookies a qualquer altura. mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close