Campanha arqueológica no Monte de São Julião da Branca aceita voluntários

Campanha arqueológica no Monte de São Julião da Branca aceita voluntários

462
Dreamweb - Agência de Comunicação

A campanha arqueológica deste ano no Monte de São Julião, na Freguesia da Branca, Albergaria-a-Velha, vai ser alargada para quatro semanas, entre os dias 7 de agosto e 1 de setembro. O Centro de Arqueologia de Arouca, que dirige o campo arqueológico, aceita até um máximo de 25 voluntários para acompanhar os trabalhos de prospeção.

As escavações decorrem entre as 9h00 e as 17h00, com uma hora para almoço. Os voluntários, a partir dos 18 anos, podem inscrever-se e participar pelo período mínimo de uma semana. A Câmara Municipal de Albergaria-a-Velha disponibiliza o transporte entre o centro da cidade e o local das escavações, almoço na cantina municipal, seguro e um diploma de participação. O alojamento não está incluído.

O voluntariado em escavações arqueológicas é um trabalho especializado, próprio de uma atividade científica mas, com o devido enquadramento e apoio técnico de um especialista, qualquer um pode desempenhar. O esforço físico é variável mas facilmente tolerado por jovens ou menos jovens. As atividades são diversificadas, feitas em equipa e exercidas ao ar livre.

Os interessados em participar nas escavações arqueológicas no Monte de São Julião podem fazer a sua inscrição na Câmara Municipal ou no Centro de Arqueologia de Arouca. No primeiro caso podem utilizar o número de telefone 234 529 300 ou o endereço de correio eletrónico blv@cm-albergaria.pt. Os contactos do Centro de Arqueologia de Arouca podem ser feitos através dos números 919 759 344 e 918 959 052 ou para o email caa.probra@gmail.com.

A estação arqueológica no Monte de São Julião, no Alto do Talegre, está instalada num povoado do fim da Idade do Bronze, entre 1000 e 800 anos antes de Cristo. Os primeiros trabalhos de prospeção e caracterização foram efetuados na década de 1990, sendo retomados em 2014. Nestes últimos quatro anos foi possível identificar importantes vestígios da ocupação do local, designadamente restos das estruturas em pedra e terra que delimitavam o povoado e fragmentos de louça e outros objetos utilizados na época. Foi ainda descoberta uma sepultura, uma mamoa dentro dos limites do lugar, um achado considerado muito raro. Os estudos são dirigidos pelo arqueólogo António Manuel Silva.

As escavações têm o apoio financeiro e logístico do Município de Albergaria-a-Velha e são coordenadas cientificamente pelo Centro de Arqueologia de Arouca.

25-06-2017
Fonte: Câmara Municipal de Albergaria-a-Velha